Itaúnas

Itaúnas ou Dunas de Itaúnas é uma pequena vila ao norte do Espírito Santo, que fica próxima à divisa com a Bahia, pertencente ao município de Conceição da Barra. Fica a 25 km de Conceição da Barra e a 270 km de Vitória. A Vila de Itaúnas é a imagem da tranquilidade, com uma igrejinha na praça, casas simples, pousadas  rústicas, poucos carros e uma comida caseira excelente. A Vila mantém as tradições, onde moradores ainda pescam de canoas feitas de troncos maciços de árvores que chegam a pesar aproximadamente 250 quilos, cozinham tanto em fogões pré-fabricados, quanto em fogões à lenha.

 

Localização

 

No verão, na Vila de Itaúnas em ritmo normal, deve-se sair à noite descalço, o que torna esse pedaço do Espírito Santo um lugar mais rústico ainda em ruas de terra. Especial para férias, camping, lazer ou finais de semana.

Centrinho a noite (2)

 

Centrinho a noite

 

Debaixo das areias se esconde a antiga vila de Itaúnas. Os moradores nativos mais antigos ainda se lembram da antiga vila, que foi aos poucos, soterrada pela areia trazida com o vento, e forçou os habitantes a mudar a vila de lugar. Hoje só se pode ver, sobre as dunas que chegam a 30 metros de altura, os telhados das construções mais altas da vila antiga de Itaúnas.

antiga02

 

antiga03

 

Itaúnas tem história. Muito mais do que uma área ambientalmente protegida e reconhecida mundialmente como parte de um dos sítios declarados Patrimônio Mundial da Humanidade pela Unesco, essa vila de pescadores tem muito a nos contar. Certamente, o fato mais marcante de sua história é o soterramento da antiga vila pelas dunas de Itaúnas.

 

Essa imensa massa de areia, que se movimenta com o balançar do vento, avançou sobre as casas e ocupou o espaço que era habitado pelo homem desde o século XVIII. Estudiosos acreditam que isso só foi possível depois do processo de destruição da mata que formava uma barreira natural para o vento. Verdade ou não, a vila desapareceu do mapa e durante muitos anos o único vestígio de sua existência era a cruz da pequena igreja que emergia das dunas de Itaúnas. Hoje, só resta um pedaço de madeira.

itaunastopo2

 

Itaúnas_vista

 

O mar de Itaúnas é característico do sul da Bahia com grandes faixas de areia com coloração levemente turva, ondas fracas, que é ruim para surfar, e água morna. A tábua de maré é bem intensa e faz o trecho da orla variar em dezenas de metros ao longo de um único dia.

 

Placa

A infraestrutura da praia principal é completa. Os quiosques oferecem bons petiscos, vendem bebidas, possuem banheiros e aceitam cartões; ambulantes alugam cadeiras e guarda-sóis, circulam com picolés, servem coalho na brasa e pastel frito, sendo um clássico de Itaúnas. Não deixe de provar o banana real, com recheio de banana da terra e queijo.

 

Das dunas ao Riacho Doce

1 dunas

 

3 dunas

 

A 16 quilômetros da entrada do Parque Estadual de Itaúnas, o Riacho Doce é outro atrativo dessa região. Com suas águas escuras e geladas, ele é uma boa opção para se refrescar do calor sem ter que se atrever no agitado mar de Itaúnas. No verão, a movimentação é constante e as barracas que funcionam próximo à foz ficam sempre cheias, tirando um pouco do clima bucólico do lugar.

Riacho Doce chegando ao mar

 

Riacho-doce

 

Para chegar até Riacho Doce, basta seguir as placas. Algumas delas são engraçadas e mostram o estilo descontraído de quem vive por lá. Depois da Pousada do Celsão, você ainda irá dirigir por mais 300 metros até parar no último estacionamento, com barraquinhas feitas pelos moradores, com madeira e palha de coco, que para estacionar, você terá que pagar R$ 5 e se precisar tomar uma ducha, pagará R$ 2.

 

Ao chegar à praia, pode ser que você pense que errou o caminho, mas basta caminhar cerca de 300 metros para a esquerda que o rio vai aparecer.

 

Não deixe de visitar

 

A vida em Itaúnas é lenta. Ainda assim, há quem arrisque uma trilha, um passeio de bicicleta, uma canoagem pelo rio ou uma voltinha de stand up paddle. Quem comanda essa área por lá é a Casinha de Aventuras, aberta o ano todo e localizada na rua principal.

 

A Casinha também é a melhor central de informações se desejar perambular pelas praias depois das dunas, e invadir o sul da Bahia. O giro que passa por Riacho Doce, Praia Dois e Costa Dourada dura o dia inteiro, é feito de bugue e custa em média R$ 300 para 4 pessoas. O trajeto é percorrido em estradinhas labirínticas de terra geralmente esburacadas e em péssimas condições, e com muita atenção nas placas, é possível realizar o roteiro em carro próprio.

 

Onde comer

 

restaurante do roninho

O Restaurante do Roninho, em frente a ponte, sempre tem pescados frescos e cerveja gelada, por isso é o melhor intervalo para os mergulhos no rio na volta da praia.

 

Bar Cizinho

O Restaurante do Cizinho é o mais charmoso e conhecido de Itaúnas. Está ao lado da praça, na esquina da rua mais bonita da vila. É lugar para comer moqueca capixaba, mas o bobó de camarão é a melhor pedida. A porção de batata frita é generosa. As fritas do Cizinho são feitas na casa e vêm fininhas e crocantes.

 

restaurante-sapucaia

O Sapucaia é a casa mais gourmet da vila, também na rua principal. O ambiente é agradável e a cozinha comandada pelo chef Itamar que apresenta pratos sofisticados. O spaghetti de frutos do mar é conhecido, mas o filé ao molho de gorgonzola e jabuticaba é quem rouba a cena. De sobremesa, a compota de pitanga com sorvete.

 

G casa di berê

 

A Casa di Berê é novidade em Itáunas: um simpático bistrô, com lojinha e comida elogiada.

 

E o Restaurante da Pedrolina pode ser a sua escolha econômica, com uma excepcional refeição caseira.

 

B bar-da-ana

A excelente comida servida no Bar da Ana, escondido três quadras atrás do Cizinho. A Ana não tem cardápio fixo, então é preciso olhar no quadro de giz quais são as opções do dia. Torcer para a casquinha de siri estar disponível, excelente, e provar sem medo qualquer opção de massa caseira. A música é sempre boa e o lugar muito aconchegante. Só abre a noite.

 

F Crepe Samba Groove

 

C bar-da-ponte

A vida noturna também oferece outras opções. O Bar da Ponte é o lugar do reggae e a casa Crepe Samba Kone Groove, com quase 10 anos de vida, já virou símbolo de Itaúnas. O lugar é intimista e fica lotado na alta estação. Durante o ano, praticamente todo fim de semana tem sambinha ao vivo e o crepe feito pelo Plínio, o proprietário do bar, é delicioso.

 

Onde ficar

 

Estalagem Vila Tânia tem uma excelente área externa com piscina, salão de jogos e playground, ótimo para crianças. Oferece apartamentos duplos, triplos e chalés.

 

Pousada das Araras possui ambiente charmoso e quartos com decoração simples. A área da piscina é ótima e fica do outro lado da rua.

 

Pousada Casa da Praia é talvez a única “pousada boutique” de Itaúnas. Tem uma decoração primorosa e ambiente super aconchegante. O destaque fica por conta de uma grande varanda com vista para o rio.

 

Pousada dos Corais é ampla e bem cuidada com jardim e piscina. Costuma oferecer bons preços na baixa temporada.

 

Pousada Pargos possui quartos confortáveis, piscina e serviço excelentes. Como está localizada em frente à praça central, pode ser desconfortável quando a vila está movimentada.

 

Pousada Vila Mundi possui apenas sete quartos em ambiente carinhoso e minimalista. Ideal para quem procura sossego.

 

Quando ir

 

Chuvas, na maioria das vezes, em novembro e dezembro. No restante do ano, calor e tempo firme. Se ocorrer chuva, será apenas esparsa.

 

Aqui, reinam a simplicidade e a tranquilidade, até que julho chegue trazendo consigo o Festival Nacional de Forró de Itaúnas que lota o vilarejo com mais de 40 mil pessoas. Nessa época, tudo fica diferente e os preços dobram. Assim também é na alta estação, entre dezembro e fevereiro. Então, se você quiser ver as dunas de Itaúnas sem muito agito, experimentar praias quase desertas e vivenciar o clima real da vila, fuja dessas épocas.

 

Como ir

 

Itaúnas está localizada a 270 Km da capital capixaba, Vitória, onde fica o aeroporto mais próximo. Deve-se seguir pela BR-101 Norte, com 3 pedágios, até a entrada de Conceição da Barra, no Km 50. Dali são 14 Km pela ES-421 até o trevo para Itaúnas. Depois mais 21 Km em estrada de terra sempre em condições desfavoráveis. Atenção especial neste trecho.

 

As companhias TAM, Gol e Azul operam voos diários para Vitória com partidas em São Paulo, Campinas, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília e Salvador.

De ônibus, a viação Águia Branca faz o trecho Vitória / Conceição da Barra com três saídas diárias e duração de quase 5 horas. Na rodoviária da Barra, a Mar Aberto executa a viagem até Itaúnas em vários horários.

 

A viação São Geraldo possui ônibus desde o Rio de Janeiro até Conceição da Barra ou de São Paulo até São Mateus, onde tem que pegar outro ônibus, 40 minutos até a Barra. Para quem vai de Belo Horizonte, a Gontijo faz o trajeto todos os dias.

 

Dicas importantes

 

Não existe posto de gasolina na Vila, sendo que o mais próximo está em Conceição da Barra, antes de entrar na estrada de terra. Garanta o carro abastecido.

 

Também não existem caixas eletrônicos. Cartões são amplamente aceitos, mas dinheiro vivo no bolso, só se você trouxer.

 

Itaúnas tem fuso horário diferenciado: a padaria fica cheia até o meio dia, os restaurantes lotam para almoço às 17hs, a Vila morre às 21hs e a vida noturna só começa à meia-noite.

 

Jamais encare as dunas descalço. A temperatura da areia fica muito alta e ninguém vai conseguir chegar à praia.

 

O pôr-do-sol ou nascer da lua nas dunas é imperdível. Leve uma canga e um drink.

 

Forró é para dançar e não para assistir. Se não estiver com disposição, não fique na pista, pois as pessoas vão constantemente te convidar para dançar.

 

O réveillon de Itaúnas pode ser considerado um dos melhores do Brasil, salvaguardando as devidas proporções, é claro.

 

Autor: Levy

Compartilhe este artigo no

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *